Bitcoin: O que é e como funciona? Quanto vale o Satoshi?

A moeda virtual vai continuar valorizando ou não?




bitcoin

O mercado de moedas virtuais não para de crescer e o seu valor surpreende. Em 2017 o assunto passou a dominar a pauta econômica e até mesmo o mercado financeiro, deixando muita gente rica. A moeda pioneira neste ramo é o Bitcoin, o que não deve ser novidade para você, pois é criptomoeda mais famosa do mundo.

Sua criação foi em 2008, e era muito utilizada por pessoas apaixonadas por tecnologia. Com o seu crescimento nos últimos tempos, o Bitcoin passou a ter a atenção de investidores por todo o planeta. Mas muita gente ainda não tem conhecimento sobre o assunto, porém tem o desejo de saber mais sobre. Sendo este o seu caso, vamos tentar esclarecer as coisas para você neste artigo, explicando como funciona tudo.

Da mesma forma que existe o nosso modesto Real, o Dólar ou o Euro, existe também o Bitcoin, que é uma moeda virtual. A grande diferença é que a emissão não é originada de um Banco Central, como as moedas convencionais. Se colocarmos em prática, esta criptomoeda não está presente no mundo material, ou seja, você não verá por aí moedas ou cédulas representando-a.




Satoshi: O que tem a ver com o Bitcoin?




Um ponto muito importante a atentar é que você verá muito a palavra 'satoshi' em tudo que está ligado ao bitcoin, o que é normal. O valor de um bitcoin inteiro é muito alto, então é necessário dar espaço as casas decimais para que seja possível a comercialização com valores menores.

Olhe a imagem abaixo, levando em consideração que 1 bitcoin = 100.000.000 (100 milhões) de Satoshis.


satoshi




Como o Bitcoin é gerado?




A moeda virtual é gerada através de sistemas de computador, com um método criptografado e descentralizado, garantindo assim a segurança dos dados em cada movimentação feita. O processo para se criar o Bitcoin se chama de mineração.

No ano de 2009, qualquer pessoa que tivesse este software poderia criar a moeda. Porém, quando houve o seu crescimento, houve uma grande redução no número de mineradores. Assim, produzir Bitcoins ficou algo restrito para pessoas que contam com grandes hardwares. O desenvolvimento do sistema foi para que se produzam apenas 21 milhões de criptomoedas ao redor do mundo.

Cuidado! Ao longo de suas pesquisas pela internet você vai encontrar muitos sites que se dizem mineradoras na nuvem, que meio que alugam suas máquinas para mineração para quem investir no site. Há também os 'faucets', que são sites que remuneram em satoshis, para que os membros façam algum tipo de atividade, como por exemplo clicar em anúncios. A dica é ter cautela, pois a maioria destas empresas não dura muito e geralmente some sem pagar muita gente.




duvida bitcoin

Quanto vale?




Uma moeda convencional sofre variação de preço perante ao mercado, e o Bitcoin passa pelo mesmo processo, variando conforme a realização de cada demanda. Quanto mais procura pela criptomoeda, maior fica sendo o seu valor. Apesar disso, especialistas no mercado financeiro dá o alerta de que entrar no mercado de Bitcoins é um investimento de alto risco. Isso porque não há nenhuma garantia de que o valor da moeda vá crescer ao longo do tempo.

Somente no ano passado, mais de 10 milhões de pessoas passaram a investir na compra e venda de Bitcoins, devido a possibilidade de seu alto valor de mercado. Segundo a apuração feita em julho de 2018, um Bitcoin vale R$ 30.936,44.

A criptomoeda já teve um valor mais alto no início deste ano. Após uma forte queda nos primeiros meses, o Bitcoin vive uma fase mais estável com relação ao seu preço. Muitos são otimistas e apontam fatores que indicam para o grande crescimento do Bitcoin. Um dos principais seria o fato de a criptomoeda ter chegado ao mercado financeiro tradicional. Porém, há quem também alerte para que a sua procura se dê pelo fato de ser uma bolha especulativa, correndo o risco de não se sustentar.

Só mesmo uma bola de cristal muito poderosa para resolver este dilema, não é mesmo?!





De que maneira conseguir Bitcoins?




Como já se sabe, são os mineradores os responsáveis por produzir os Bitcoins. Por conta disso, eles são pagos com a própria criptomoeda. Mas vale lembrar que este não é o único meio de garantir Bitcoins e entrar neste mercado. Saiba que é possível fazer a compra da moeda virtual através de corretoras, ou então vendendo produtos e serviços, sendo pago desta maneira.

Os Bitcoins que forem adquiridos ficam armazenados em uma espécie de carteira virtual que o usuário terá no momento em que realizar o cadastro neste sistema. Efetivando isso, a pessoa recebe um código com letras e números, que vai utilizar para efetivar as transações. A carteira de bitcoin mais conhecida e apontada como a mais segura é a Blockchain.

Um ponto de destaque é que cada movimentação financeira envolvendo a criptomoeda pode ser vista por qualquer pessoa integrada ao sistema. Como as transações são públicas, todos têm acesso quanto aos valores de cada transferência, bem como os números das carteiras que efetivaram o negócio. Porém, a identidade das partes envolvidas se mantém no sigilo. Para que isso seja garantido, qualquer movimentação que seja efetuada passa a ser armazenada no “blockchain”, que é uma espécie de banco de dados, onde se usa a criptografia como forma de identificar todas as movimentações.





Qual deve ser o futuro da moeda virtual?




Devido à grande popularidade do Bitcoin, até mesmo o mercado comum está abrindo os seus olhos para a criptomoeda. Hoje, por exemplo, já se pode encontrar empresas que passam a aceitar a criptomoeda como forma de pagamento. Há até cartões de débito e crédito específicos para o pagamento usando a criptomoeda.

Ainda é pequeno o número de estabelecimentos comerciais que trabalham com Bitcoins, mas há uma tendência de que isso passe a aumentar nos próximos anos. Um bom exemplo disso é que, em alguns países, já estão estudando possibilidades para que a moeda virtual passe a ser regulamentada, e o Japão é referencia no momento.

Vale notar também que, mesmo havendo a possibilidade de ser regulamentado o Bitcoin, alguns economistas continuam com um olhar cético a respeito deste assunto. Há a teoria de que seja apenas uma era de euforia e isso logo mude. Por mais que haja a atração de muitos investidores e de pessoas comuns, há quem ainda não tem pleno conhecimento sobre o Bitcoin, e nem mesmo sabe como é o seu verdadeiro funcionamento.





Vale a pena investir no Bitcoin?




O Bitcoin teve uma grande valorização ao longo dos últimos anos, o que é animador. Porém, em 2018 teve uma queda, e no momento, vive uma estabilidade. Seu valor ainda é alto neste momento, mas a certeza mesmo é que ninguém consegue dizer o que vai acontecer daqui para frente.

É possível que esta criptomoeda tenha condições de expandir cada vez mais. Além disso, ela já está sendo bem aceita pelo mercado. Mas não quer dizer que a sua valorização seguirá em uma curva ascendente para sempre. Como todo investimento, há os seus riscos. Portanto, se pretende iniciar a gastar com Bitcoins, aplique quantidades pequenas em um primeiro momento.

Legal, você viu então como funciona o bitcoin, agora pode tomar decisões mais certeiras. Pode ser uma aposta interessante entrar na criptomoeda, e todo estudo e conhecimento sobre o assunto é válido. Talvez esta seja a sua entrada no mercado financeiro.




Saúde e paz!








danilo soares trabalhador digital




 
Trabalhador Digital © 2018 - Danilo Soares